Secretaria de Estado da

CASA CIVIL

Educação

Governo distribui mais de 600 kits escolares e anuncia nova escola em Capixaba

Resley Saab
12/09/2020

Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes trabalha para oferecer as mesmas oportunidades dos estudantes que vivem nas zonas urbanas aos que moram na zona rural

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), percorreu nesta sexta-feira, 11, três escolas de Capixaba, conversou com educadores, visitou uma área onde será construída uma nova escola, entregou computadores e mobiliários e distribuiu pelo menos 635 kits escolares destinados a estudantes carentes do município. A maratona pela Educação foi realizada nas zonas rural e urbana do município, localizado no Vale do Alto Acre, distante 80 quilômetros de Rio Branco pela BR-317.

Técnicos da SEE entregam kits escolares que serão distribuídos para os alunos carentes da escola Argentina Feitosa, em Capixaba Foto: Mardilson Gomes/SEE

A série de ações faz parte do programa de valorização das escolas do interior, iniciada pela SEE já no primeiro ano de gestão do governador Gladson Cameli, e que estabelece como prioridade o suporte irrestrito da pasta aos educadores e alunos de toda a zona rural do estado. O objetivo é o de que a escola rural passe por profundas transformações nos moldes daquelas da zona urbana, até o final do governo.

Professores recebem insumos das mãos do secretário de Educação, Mauro Sérgio Cruz, em escola rural de Capixaba; valorização da docência Foto: Mardilson Gomes/SEE

A emoção, estampada no rosto de professores e gestores escolares, deu o tom do encontro com a equipe do secretário de Educação, Mauro Sérgio Ferreira da Cruz, em cada escola visitada.

Na escola Ariston Ferreira Cunha, a 20 quilômetros de Capixaba, pelo menos 206 kits foram entregues, além de cinco computadores da marca Dell, entre os melhores do mercado. A escola recebeu também mobiliário novo, contendo oito bancos, duas mesas para a secretaria, quatro mesas para o refeitório e dois quadros brancos.

Kits escolares são destinados a estudantes carentes da rede pública de ensino de Capixaba Foto: Mardilson Gomes/SEE

A opinião compartilhada pelo secretário Mauro Sérgio da Cruz é a de que a escola rural deve ser tratada em iguais condições com as das zonas urbanas, para que prevaleça o que ele classifica de “princípio da equidade, em que a qualidade educacional deve ser a mesma para todos”.

Na escola Ariston Ferreira Cunha, na zona rural de Capixaba, zeladoras limpam mobiliário novo; bancos, mesas e cadeiras vão equipar a cozinha e as salas da secretaria da escola Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Quando você é bem cuidado, a resposta é positiva. E devemos partir do princípio de que a escola deve ser vista como um santuário. De que você quer estar bem aqui. Quer desempenhar seu trabalho bem, assim como os jovens querem estudar bem, porque quem faz a história são vocês [a comunidade escolar]. De modo que esse é o principal objetivo do governo Gladson Cameli e de nossa gestão”, destacou Mauro Sérgio da Cruz para professores, coordenadores de ensino, inspetores e servidores técnico-administrativos.

Técnico da SEE descarrega picape com kits escolares na escola Ariston Ferreira Cunha, na zona rural de Capixaba Foto: Mardilson Gomes/SEE

Na escola de ensino fundamental e médio Argentina Pereira Feitosa – que embora esteja na zona urbana de Capixaba, metade dos seus 740 estudantes mora na zona rural – a equipe da Secretaria de Educação entregou 327 kits escolares e, numa reunião com os gestores, ficou acertado investimentos na compra de equipamentos da fanfarra, além da compra de mais quatro kits para o laboratório de informática, totalizando 40 computadores, já que são dez unidades por kit.

Gestora da escola Ariston Ferreira Cunha, professora Rose Silva, inspeciona os novos computadores que chegaram para a escola; valorização do profissional de Educação Foto: Mardilson Gomes/SEE

Os kits escolares também foram distribuídos na Escola Nova Esperança, dentro do Projeto de Assentamento Alcoobras, a 60 quilômetros de Rio Branco, ainda dentro de Capixaba. O projeto é destinado pelo Incra para reforma agrária, mas a escola, que atende a 230 estudantes, também serve às famílias do polo Zaqueu Machado, outra comunidade de pequenos agricultores, que somada ao Alcoobras, compõem um conjunto de 400 famílias agroextrativistas.

Na Escola Nova Esperança, equipe de diretores da SEE se reúne com gestores da instituição para alinhar melhorias Foto: Mardilson Gomes/SEE

Participaram também da caravana, Josemir Amorim, chefe do Departamento de Gestão Operacional da SEE; Cleber de Moraes Moura, chefe do Departamento de Transporte; Javã Costa, chefe do Departamento de Tecnologia da Informação; e Maria de Jesus da Silva Paes, coordenadora do Núcleo da Educação em Capixaba.

Gestores manifestam gratidão por se sentiram valorizados

Para a gestora Rose Maia de Goes Silva, que administra a Escola Ariston Ferreira Cunha, dentro da comunidade Campo Alegre, a 20 quilômetros da zona urbana de Capixaba, o suporte da SEE chega num momento fundamental para os professores e estudantes, por conta dos efeitos da pandemia de Covid-19.

Gestora da escola Ariston Ferreira Cunha, na zona rural de Capixaba: “momento é também de organizar a escola” Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Enquanto o ambiente escolar está praticamente vazio, é o momento de organizarmos a escola com a mobília e os computadores novos. Algo que nos deixa muito agradecidos é que, no caso desses novos equipamentos de informática, nenhum é usado. Nenhum é de refugo, mas todos novinhos em folha e de muito boa qualidade”, comemora Rose Silva.

Escola Nova Esperança, dentro do projeto de assentamento Alcoobras, na região de Capixaba Foto: Mardilson Gomes/SEE

Na Escola Nova Esperança, no Projeto Alcoobras, a equipe do gestor Wondsley Sanches de Alencar recebeu a garantia da SEE de que em breve estará recebendo impressoras para poder imprimir o conteúdo de seus professores que são entregues quinzenalmente aos alunos da rede.

Wondsley de Alencar, gestor da escola Nova Esperança, posa com os kits escolares em agradecimento pelo suporte da SEE Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Estamos muito gratos pela visita da equipe com o secretário. São de momentos como esse que precisamos para reivindicar melhorias e compartilhar também coisas boas com os gestores da nossa pasta”, considera Alencar.

Cada um dos mais de 630 kits escolares entregues contém um caderno brochura de capa flexível, duas caixas de massinhas de modelar grossa, uma caixa de massinha de modelar fina, quatro caixas de giz de cera, cinco unidades de etiquetas de nota, além de seis pincéis número 6 e sete pincéis número 12.

Professores e coordenadores do Núcleo da Educação de Capixaba com o secretário de Educação, Mauro Sérgio Cruz, ao centro, durante entrega de computadores Foto: Mardilson Gomes/SEE

Nova escola vai desafogar demanda na zona urbana de Capixaba

Um terreno de 1,5 hectare foi doado para que o governo do Estado possa construir, em 2021, uma nova escola com capacidade de atender a pelo menos 980 estudantes, nos três turnos. O aporte de recursos, no valor de R$ 3 milhões, já foi liberado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE, a princípio, para a construção de mais uma escola no conjunto habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco.

Secretário de Educação, Mauro Sérgio Cruz, em inspeção a terreno onde será construída a nova escola de Capixaba, em 2021 Foto: Mardilson Gomes/SEE

Com a demanda de estudantes atendida normalmente pelas escolas no Cidade do Povo, a realocação de uma nova escola para Capixaba se fez necessária. “Aqui, teremos uma mista, com o novo ensino fundamental e com o ensino médio. A ideia é que os nossos alunos passem o maior tempo possível do dia desenvolvendo atividades dentro da escola. E é justamente isso que essa aqui vai proporcionar”, explica o secretário de Educação, Mauro Sérgio Cruz.

Terreno de 1,5 hectare onde será construída a nova escola de Capixaba, em 2021 Foto: Mardilson Gomes/SEE

A área está dentro do Loteamento Edson Barbosa e foi doada pelo morador Luiz Antonio Barbosa de Lima, o seu Lula, de 72 anos, empresário e proprietário das terras onde hoje está a cidade de Capixaba. A família tradicional do município resolveu agraciar a comunidade com as terras como forma de ampliar o acesso à escola e promover o desenvolvimento local.

Antonio Barbosa de Lima Filho, de Capixaba, é o representante da família que doará o terreno; família tradicional do município apoia as ações da Educação Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Estamos aqui há mais de 50 anos. E essa ideia do meu pai foi mais uma forma que ele encontrou para demonstrar o carinho que ele tem por essas pessoas daqui. Estamos muito felizes por isso”, destaca Antonio Barbosa de Lima Filho, também empresário.

Equipe da SEE em visita a terreno onde será construída a nova escola de Capixaba, em 2021 Foto: Mardilson Gomes/SEE

A SEE tem hoje 614 escolas em todo o estado e 150 mil aluno matriculados na rede de ensino. Para 2021, a ideia é construir novas escolas em municípios que, ao longo da história, foram esquecidos pelas administrações anteriores. Um desses exemplos é Porto Walter, que espera por 30 anos por uma nova instituição educacional.

Fonte Agência de Notícias
Secretaria de Estado da Casa Civil | CASA CIVIL Av. Brasil, 307-447 - Centro, Rio Branco - AC